Menu

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Barra Crachás

Barra Crachás

1 de setembro de 2015

FIGURAS QUE MARCARAM AS TROPAS PÁRA-QUEDISTAS II

RAFAEL FERREIRA DURÃO
381780_217963984957982_1617230213_n
Comandante do RCP 1974/1975  -  Nascido em 17 de Maio de 1931 em Setúbal, segundo filho do Major Ricardo Durão, por tradição familiar, em idade escolar ingressa no Colégio Militar e dali transita para a Escola do Exército , onde em 1951 conclui o curso de Cavalaria.
Em 1955 com o posto de alferes voluntaria-se para o 1º curso de pára-quedismo militar, obtendo em Alcantarilla o brevet nº 11, sendo por isso um dos pioneiros pára-quedistas.
Em 1961/63 com o posto de Capitão cumpre comissão em Angola como comandante de uma das CCP do recém-constituído BCP21.
Em 6 de Março de 1964 em Lourenço Marques, já promovido a Major, toma posse como comandante do recém-constituído BCP31, unidade de elite da FAP que vai ser deslocada para o norte de Moçambique, a fim de efectuar patrulhas durante 9 meses junto à fronteira fluvial do Rovuma e na margem oriental do lago Niassa.


Em 18 de Maio de 1966 cumpre a segunda comissão de serviço ultramarino e regressa à Base de Tancos.  No final de 1967 segue pela segunda vez para Angola onde durante dois anos, com o posto de Tenente-Coronel exerce o comando do BCP21, pelo qual é agraciado em 1970 com uma Cruz de Guerra.
Em 1971 segue para a Guiné, onde durante dois anos exerce em "chão manjaco" o comando do CAOP1 e, no termo da sua comissão, em Gadamel, o breve comando do COP5, entre 25 de Maio de 1973 e 2 de Junho de 1973, pelo qual é agraciado em 5 de Junho de 1973 com uma medalha do Valor Militar com Palma.
389803_217988528288861_994458331_n
Embora seja uma foto de má qualidade, o Coronel Pára-quedista Rafael Ferreira Durão. "A caminho do almoço de Natal de 1971  acompanhado pelo Comandante do Batalhão de Caçadores 3863, e pelo Tenente Pára-quedista da CCP 122, na Guiné".
Ao fim da manhã de 15 de Março de 1974, em Lisboa, sendo segundo comandante do RCP- Tancos, integra o grupo de oficiais que reúne na Praça Marquês do Pombal, e pouco depois almoça no salão do hotel Embaixador com o então recém- exonerado vice CEMGFA General Spínola.
Na manhã de 27 de Abril de 1974 precedido por CCP transportada em 4 Berliet sob comando do Capitão PQ. José Ferreira Barroca Monteiro, desloca-se do RCP-Tancos para Coimbra e no respectivo QG assume o comando daquela Região Militar Centro.
Em 21 de Maio de 1974 é promovido a comandante do RCP-Tancos. E decorridos dez dias, com a publicação do dec.230/74 , é formalizada a sua nomeação para o Conselho de Estado ao qual pertence até 30 de Setembro de 1974.
Conclui a sua carreira militar com a patente de Brigadeiro.
Após prolongada doença morre a 29 de Dezembro de 2008
Rafael Ferreira Durão era tido como um "duro", amigo dos seus soldados, mas exigente, os seus homens tinham de ser o espelho da "instituíção", todos sabiam o que esperar daquele que garbosamente deixou a sua marca nas Tropas Pára-Quedistas Portuguesas.
378516_217989448288769_434824283_n
Este é o espólio da sua colecção e alguns objectos particulares, exposto no nosso museu na ETP.
Por JCosta